“Bed and Breakfast” experience in New Zealand

– By Vivi Morgado

#1 Language: English 🇺🇸
A trip to New Zealand was always one of our biggest dreams! After doing a lot of research and seeing it becoming reality, we were sure this would be a different trip. Though we normally choose to stay at brand hotels we know we can rely on, due to our crazy itinerary we couldn´t do this for New Zealand.

Since we wanted a mix of adventure, nature, and landscape, we basically crossed all of the main cities from our plans. This decision left us with a very small range of accommodation options, after all, in some small towns there weren´t even hotels to choose from. As we refused to give up on our route, we took what we had: bed & breakfasts.
At first, I was not only skeptical but also not looking forward to the days we would spend at B&Bs. But this comes from a person that had never tried it before and had a completely distorted idea of what a B&B is. In my head, we would be staying in a tiny room, sharing a tiny bathroom with complete strangers and having zero privacy. I also thought it would be super uncomfortable to stay at a stranger´s house, who would be sitting on their couch watching tv while we arrived “home” from dinner. I don´t know, in my head, this was just…odd. I blame my mother for this, to be honest! Lol When I was a kid, every time I was invited to a friend´s house, she would repeat over and over a bunch of behavior rules I should follow in order to show I had manners. God forbid to accept a cookie, if it was offered! The rule was that I should always deny the first offer, no matter how much I wanted it. Needless to say, all of these rules made me uneasy when I was a guest somewhere. I loved hotels because I didn´t have to mind my manners so much, since the space wouldn´t be shared.
Well, our experience couldn´t have been more different than what I expected (Thank the god of B&B´s!). Our first one (Pipi Dune B&B) was in Whitianga (northern island), and my first thought when we arrived at what looked like a newly renovated beach house was “wow….this is gorgeous!”. It actually reminded me of the Barbie beach house I always wanted to have as a child, no kidding! We were warmly greeted by the owner, Wayne, who stepped outside to help us out. He quickly showed us around, since we had to run to the beach to catch a boat tour which was already booked.

Pipi Dune B&B. Doesn´t it scream “beach vacation” at you?!

Pipi Dune B&B. I found the architecture and colors so beautiful!

Indeed, our room was tiny and could barely fit the luggage, but you know what? I couldn´t care less about this, because the room was beautiful,super clean, homey, and private – our back door led to a garden that no other guest needed to pass by in order to access their rooms. More importantly, we had our own bathroom and….* suspense drums* a pair of robes that were the softest things I had ever touched. Boy, was I in heaven.

Our super comfy room at Pipi Dune. We even got some welcome treats!

Pipi Dune B&B – our super soft robes

When we came back from our boat tour, we had a chance to finally chat with our hosts, Wayne and Lizette. They gave us many restaurant recommendations and went out of their way to make us feel welcome and comfortable, offering coffee, cookies, milk…They literally said we could help ourselves with whatever we could find in the kitchen. At that time, I immediately thought of my mother, who would be shaking her head like she said “don´t you dare open these people´s fridge!” LOL. But the cookies looked sooo good! I took it. More…than….one.
I seriously felt more at ease there than visiting some of people I actually know LOL. The other guests were a couple from the UK who were just as loving as the hosts.

Pipi Dune B&B – the living room/shared space.

One of my favorite things of the B&B experience was sitting for breakfast and having such a pleasant conversation with the hosts and the other guests. We got super valuable insider trip tips, like where to find a small stall in the middle of nowhere who sold the best local honey. We also compared cultural habits and, I have to say, I was so grateful for this cultural exchange. No hotel would have given me this enriching experience.
By the way, the breakfast itself was better than in many hotels we have stayed at. We were given a list of options to choose from, and once we had chosen it we had to write it down on the fridge together with the time slot we would like to have breakfast. I ordered a cheese plate, which was nothing less than DIVINE, and Mathias ordered an omelet, which he also loved. On top of this, we had coffee, milk, juice and breads (with jams and butter)… I couldn´t believe all of this was included in the price we paid, especially because everyhting was top quality.

Breakfast at Pipi Dune B&B. It was sooo yummy!

We went further on to the next city with a heavy heart. We wished we had stayed longer, for Whitianga, and for the B&B. But there would be another B&B further in our way and, this time, I was excited about it. If the second was anything like the first, I would definitely enjoy it.
Our next B&B city was Whangarei. It was just a stop to rest before reaching Auckland, so we wouldn´t have to drive all the day from Cape Reinga to the capital in one day. This house (Chelsea House B&B) was very different from the beach house we had at first: it was in Victorian style, almost like those you will find in the deep south of the US. It screamed history, and that already got me jumping out of the car in excitement.

Chelsea House B&B – victorian architecture

Chelsea House B&B – the more you look, the more you find beautiful details.

We were greeted by Jennie, who came outside to greet us. Just by the warm greeting I could tell Jennie and Tony were wonderful hosts like the first ones we had. They saw we were tired from the driving and immediately offered us to have a warm meal with them. This was so thoughtful, you could see that they don´t do this B&B thing for money. My mom would have been glad to know we “behaved” and gracefully refused it, lol. In fact, we had had dinner on the road. Still, Jennie and Tony offered us delicious kiwis and feijoas. I seriously love feijoas so much, I don´t know how many of them I ate (huge mom no-no!), and I was always encouraged to take more. At the end of the stay, we were given a full bag of feijoas, which we happily brought back home to Germany.

Chelsea House B&B – feijoas, kiwi and feijoa tea. We just can´t get enough of feijoas, if you haven´t noticed by now.

The special thing about this house, compared to the first one was, indeed, its history. Jennie gave us a tour explaining facts about the place since 1910. I was fascinated by it. Mathias….well, I made sure Mathias would be scared of it, LOL. Right before we went to sleep I kept reminding him on and on about the doctor that used to own the house and also to do medical procedures there.
“I think people must have died here”
“Vivi, seriously…shut up!”
That night was fun. For me, at least LOL. By the way, the room as huuuuge, and we had a super nice private bathroom. Our room was just next to a coffee and tea table with treats Jennie and Tony arrange daily for their guests.

Chelsea House B&B – our spacious and beautiful room. The sheets were sooo comfy!

Chelsea House B&B – hallway with coffee and tea table

Chelsea House B&B – coffee/tea table sign

Breakfast was, again, amazing! We had a big table full of goodies like local jams (I still dream about that lemon curd!) and filled croissants. Tony made us fresh juices. It was again, a great opportunity to get to know our hosts better and also the other lovely Australian couple who were also staying there. It amazes me, every time, how far we all live from each other and how different our lives are but, still, we can relate to each other so much.

Chelsea House B&B – preparing for breakfast

Chelsea House B&B – nice choices of cereal for breakfast

Jennie and Tony also gave us a golden local tip regarding glowworms. During breakfast, we commented on how sad we were since we were leaving New Zealand without having seen a glowworm cave. They promptly solved our “problem” by giving us the address of a non-touristic one where we could see plenty of glowworms, which was not very far from there. Jackpot!

Chelsea House B&B – tv room / shared space

We had another B&B in Auckland, the Western Springs Villa, but we arrived very late and left early, so we barely got to know the property or our hosts. This one was basically a mansion with a separate guest house, where we stayed. The room was gigantic and since the house was standing on a hill, we had the greatest view to the city. We met our host briefly, and she gave us a big Godiva Easter chocolate egg, which left us completely surprised and grateful!

Western Springs Villa – part of our huge room

Western Springs Villa – our view to Auckland

To sum it up, our experience with B&Bs in NZ was more than pleasant! I feel like we got so much for the amount we paid, it was incredible.  When I weigh all in, I would say that the opportunity you get to chat with the locals and learn more about their culture is one of the best things about staying in a B&B. For that, of course, you gotta be in the mood to talk and exchange, since you will be invited to join the table and talk about yourself. If you don´t feel comfortable doing so, this experience is definitely not for you.
Another huge advantage, for me, is to get local tips about the country and the city you are in. If we hadn´t stayed with Jenny and Tony, we would have left NZ without having seen any glowworms. If we hadn´t stayed with Lizette and Wayne, maybe we would have chosen another restaurant for dinner and wouldn´t have had such a great time, or we wouldn´t have bought honey directly from a local farmer.
Before booking a B&B, make sure though they have a high grading and nice reviews in order to have a pleasant experience as we did 😉
Now I look back and wonder how much I have been missing out by staying at hotels only all of these years….Yes, I still love them, BUT B&Bs have gained a new fan! o/
Check out some more info about the B&Bs we stayed at and can highly recommend ! Use our link here to start your next booking at Booking.com and get a discount!
Pipi Dune Bed & Breakfast
Booking grade: 9,5
Address: 5 Pipi Dune, 3510 Whitianga, NZ
Chelsea House Bed & Breakfast
Booking grade: 9,7
Address: 83 Hatea Drive, 0112 Whangarei, NZ

 

*** This article was not sponsored by any of the accommodations mentioned above. It only reflects the unbiased opinion of the author.

 

***************************************************************************************************************************

#2 Language: Portuguese 🇧🇷

“Bed and Breakfast” na Nova Zelândia – nossa experiência

 

Uma viagem à Nova Zelândia foi sempre um dos nossos maiores sonhos! Depois de fazer muita pesquisa e ver o sonho se tornando realidade, tínhamos certeza de que essa seria uma viagem diferente. Embora normalmente escolhemos ficar em hotéis conhecidos nos quais sabemos que podemos confiar, devido ao nosso itinerário maluco não pudemos fazer isso na Nova Zelândia.
Como queríamos uma mistura de aventura, natureza e paisagem, basicamente riscamos todas as grandes cidades dos nossos planos. Essa decisão nos deixou com uma gama muito pequena de possibilidades de acomodação, afinal, em algumas pequenas cidades não havia nem mesmo hotéis. Como nos recusamos a desistir da nossa rota, pegamos o que sobrou de opção: bed & breakfast.
De primeira, eu fiquei bem desanimada, esperando o pior das acomodações. Mas isso vem de uma pessoa que mal tinha experimentado B&Bs. A única fez que eu tinha pernoitado num foi numa viagem de trabalho nos cafundós do brejo de Minas Gerais. E, por causa dessa experiência, eu fiquei com uma ideia completamente distorcida do que é um B&B. Na minha cabeça, ficaríamos em um quarto minúsculo, dividindo um banheiro menor ainda com estranhos e sem privacidade. Eu também achava que seria super desconfortável ficar na casa de um estranho.  Eu culpo minha mãe por isso, para ser sincera! Lol Quando eu era criança, toda vez que eu era convidada para a casa de uma amiga, ela repetia várias vezes as regras de comportamento que eu deveria seguir para mostrar que tinha boas maneiras. Deus me livre aceitar um biscoito quando oferecido! A regra era que eu sempre deveria negar a primeira oferta, por mais que eu quisesse aceitar. Essa pressão para mostrar bom comportamento sempre me deixou desconfortável quando eu era convidada na casa de alguém. Aliás, esse é também um dos motivos do porquê de eu amar hotéis: neles eu não tenho que vigiar tanto meus modos, ou me preocupar se tem alguém me julgando, já que o espaço não é tão compartilhado como em B&Bs.
Bem, a nossa experiência não poderia ter sido mais diferente do que eu esperava (Graças ao deus dos B & B’s!). Nosso primeiro (Pipi Dune B&B) foi em Whitianga (ilha do norte), e meu pensamento quando nós chegamos ao que parecia ser uma casa de praia recentemente renovada foi “wow… que linda!”. Realmente me lembrou da casa de praia da Barbie que eu sempre quis ter quando criança, sem brincadeira! Nós fomos calorosamente recebidos pelo proprietário, Wayne, que saiu da casa para nos ajudar. Ele nos mostrou tudo rapidinho, já que nós tínhamos que literalmente correr para a praia para pegar um passeio de barco que já estava reservado.

Pipi Dune B&B – essa casa não grita “férias!!” pra vc?!

Pipi Dune B&B – eu me apaixonei pela arquitetura e cores suaves da casa.

Na verdade, o nosso quarto era bem pequeno sim e mal cabia a bagagem toda, mas quer saber? Eu não podia me importar menos com isso, porque o quarto era bonito, limpíssimo, confortável e privado – a nossa porta dos fundos levava a um jardim pelo qual nenhum outro hóspede precisava passar para acessar seu quarto. Mais importante, nós tínhamos nosso próprio banheiro e … * rufem os tambores * um par de roupões felpudos que eram as coisas mais fofas que eu já toquei. Eu estava no paraíso!

Pipi Dune B&B – nosso quartinho aconchegante. Ganhamos até chocolates de boas vindas! Uoba!

Pipi Dune B&B – nossos roupões super macios!

Quando voltamos do nosso passeio de barco, tivemos a chance de finalmente conversar com nossos anfitriões, Wayne e Lizette. Eles nos deram muitas recomendações de restaurantes e fizeram de tudo para que nos sentíssemos bem-vindos e confortáveis, oferecendo café, biscoitos, leite … Eles literalmente disseram que poderíamos nos servir de qualquer coisa que encontrássemos na cozinha. Eu pensei logo na minha mãe né, que estaria balançando a cabeça como se dissesse: “não se atreva a abrir a geladeira dos outros!”. Mas os cookies pareciam tão gostosos! Eu peguei. Mais….. de….. um.
Eu me senti seriamente mais à vontade lá do que na casa de algumas pessoas que eu conheço rs. Os outros hóspedes eram um casal do Reino Unido que eram tão amorosos quanto os anfitriões.

Pipi Dune B&B – sala de estar / espaço compartilhado

Uma das minhas coisas favoritas de ficar em B&Bs é a conversa agradável do café da manhã com os anfitriões e com os outros hóspedes. Eles nos deram dicas valiosas de viagem, como onde encontrar uma pequena barraca no meio do nada onde vendem o melhor mel local. Também comparamos hábitos culturais, experiências de vida…fiquei muito grata por esse intercâmbio cultural. Nenhum hotel teria me dado essa experiência enriquecedora.
A propósito, o café-da-manhã foi melhor que em muitos hotéis onde já nos hospedamos. No dia anterior, os anfitriões nos deram uma lista de opções para escolher e, uma vez escolhido, tínhamos que anotar na geladeira, juntamente com o horário em que gostaríamos de tomar café-da-manhã. Eu pedi um prato de queijos, que estava DIVINO, e o Mathias pediu uma omelete, que ele também adorou. Além disso, nos deram café, suco, leite e pães (com manteiga e geléias) à vontade. Difícil de acreditar que aquilo tudo estava incluído no preço em que pagamos, especialmente porque eram ingredientes de excelente qualidade.

Pipi Dune B&B – nosso café da manhã delicioso!

Nós partimos de Whitianga para a próxima cidade com o coração pesado. Nós queríamos ter ficado mais tempo para aproveitar a cidade e o B&B. Mas haveria outro B&B mais adiante em nosso caminho e, dessa vez, eu estava bem empolgada! Se o segundo fosse parecido com o primeiro, eu definitivamente iria amar!
Nossa próxima cidade de B&B foi Whangarei. Era apenas uma parada para descansar antes de chegar a Auckland, para que a gente não tivesse que dirigir o dia inteiro de Cape Reinga até a capital. Essa casa (Chelsea House B&B) era muito diferente da casa de praia em que ficamos antes: tinha estilo vitoriano, como aquelas que você encontra no sul dos EUA. Ela parecia ter muita história e isso já me fez saltar do carro animada!

Chelsea House B&B – arquitetura vitoriana

Chelsea House B&B – quanto mais você presta atenção, mais detalhes lindos acha!

Fomos recebidos por Jennie, que veio nos cumprimentar assim que estacionamos. Pela calorosa recepção, eu já podia dizer que Jennie e Tony seriam anfitriões maravilhosos como os primeiros que tivemos. Eles viram que estávamos cansados ​​de dirigir o dia todo e prontamente nos ofereceram para comer uma refeição quentinha com eles. Achei isso tão atencioso…você pode ver que eles não fazem essa coisa de B&B por dinheiro. Minha mãe teria ficado feliz em saber que “nos comportamos” e graciosamente recusamos a oferta, apesar do cheiro divino vindo da panela, rs. Na verdade, a gente já tinha jantado na estrada. Ainda assim, Jennie e Tony nos ofereceram deliciosos kiwis e feijoas. Eu adoooro feijoas, não sei quantas delas eu acabei comendo (minha mãe que não me ouça!), e sempre era encorajada a comer mais! No final da estadia, eles nos deram um saco cheio de feijoas, que alegremente trouxemos de volta para a Alemanha! 🙂

Chelsea House B&B – feijoa, kiwis e chá de feijoa. Acho que vocês já perceberam que nunca tem feijoa demais pra gente , né? rs

O que era muito especial sobre essa casa, em comparação com a primeira, era, de fato, sua história. Jennie nos deu um tour explicando fatos sobre o lugar desde 1910. Eu fiquei fascinada! Já o Mathias … bem, eu me certifiquei de que o Mathias ficasse borrado de medo rs. Logo antes de irmos dormir, eu fiquei repetindo a história do médico que tinha sido dono da casa e realizava procedimentos médicos lá.
“Eu acho que uma galera bateu as botas aqui, hein, Mathias…”
“Vivi, sério … fica quieta!”
Aquela noite foi divertida….para mim, pelo menos, rs. À propósito, o quarto era enoooorme, e nós tínhamos um banheiro privado super agradável. O nosso quarto ficava bem do lado de uma mesa de café e chá com guloseimas que a Jennie e o Tony organizam diariamente para os seus hóspedes.

Chelsea House B&B – nosso quarto grande e confortável! Os lençóis são tão aconchegantes!

Chelsea House B&B – corredor com a mesinha de chá e café

Chelsea House B&B – plaquinha da mesa de café e chá

O café-da-manhã foi, novamente, incrível! Havia uma mesa grande cheia de gostosuras como geléias locais (eu ainda sonho com aquele mel de limão!) e croissants recheados. O Tony nos fez sucos frescos. Foi novamente, uma grande oportunidade para conhecer melhor nossos anfitriões e os outros hóspedes, um adorável casal australiano. Eu sempre fico surpresa ao perceber que apesar de morarmos tão longe uns dos outros e termos tido experiências de vida completamente diferentes, ainda podemos achar tantos pontos em comum.

Chelsea House B&B – nos preparando para tomar café-da-manhã

Chelsea House B&B – várias opções de cereais

Jennie e Tony também nos deram uma dica local sobre as famosas cavernas com vaga-lumes da Nova Zelândia. Durante o café da manhã, nós comentamos sobre como nós estávamos tristes de ir embora do país sem termos visto nenhuma caverna de pirilampos. Eles prontamente resolveram o nosso “problema”: nos deram o endereço de uma caverna escondida, não-turística, onde poderíamos ver um monte de vaga-lumes, não muito longe dali. Ô sorte!

Chelsea House B&B – sala de tv / sala compartilhada

Nós ficamos em outro B&B em Auckland, o Western Springs Villa, mas nós chegamos muito tarde e fomos embora cedo, ou seja, quase não conseguimos conhecer a propriedade ou interagir com nossos anfitriões. Essa hospedagem era basicamente uma mansão com uma casa de hóspedes separada, onde nós ficamos. O quarto era gigantesco e, já que a casa ficava numa colina, tínhamos uma vista bonita para a cidade. Nós encontramos nossa anfitriã brevemente, e ela nos deu um grande ovo de chocolate Godiva de Páscoa, o que nos deixou completamente surpresos e gratos!

Western Springs Villa – uma parte do nosso quarto gigante

Western Springs Villa – vista para Auckland

Em suma, a nossa experiência com B&Bs na NZ foi mais do que agradável! Eu acho que o valor que pagamos foi bem baixo para tudo o que recebemos em troca. Pesando tudo, eu diria que a oportunidade que você tem de conversar com os locais, ver como eles moram, e aprender mais sobre sua cultura é uma das maiores vantagens de ficar em B&B. Para isso, é claro, você deve ser extrovertido, já que você será constantemente convidado a se juntar à mesa e falar de si mesmo. Se você não se sentir confortável fazendo isso, essa experiência, definitivamente, não é para você.
Outra grande vantagem, para mim, é conseguir dicas locais sobre o país e sobre a cidade em que você está. Se não tivéssemos ficado com Jennie e Tony, teríamos deixado a Nova Zelândia sem ter visto os mágicos vaga-lumes. Se não tivéssemos ficado com Lizette e Wayne, talvez tivéssemos escolhido outro restaurante para jantar e não tivéssemos comido tão bem, ou não teríamos tido a experiência de comprar mel diretamente de um fazendeiro local.
No entanto, antes de reservar um B&B, certifique-se de que eles têm uma alta classificação no Booking.com e comentários positivos de hóspedes, a fim de ter uma experiência agradável como nós tivemos!
Agora, eu olho para trás, e me pergunto quantas experiências interessantes eu já perdi em viagens tendo ficado apenas em hotéis…Sim, eu ainda aaaamo me hospedar em hotéis, MAS os B&Bs ganharam uma nova fã! o /
Dá uma olhada em mais algumas informações dos B&Bs que mencionamos acima e recomendamos de olhos fechados! Use esse link aqui para começar sua próxima reserva no Booking.com e ganhar desconto!
Pipi Dune Bed & Breakfast
Nota no Booking : 9,5
Endereço: 5 Pipi Dune, 3510 Whitianga, NZ
Chelsea House Bed & Breakfast
Nota no Booking: 9,7
Endereço: 83 Hatea Drive, 0112 Whangarei, NZ

 

*** O artigo não foi patrocinado por nenhuma acomodação aqui mencionada. Ele reflete unicamente a visão pessoal da autora.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: